Parvovirose

A parvovirose é uma doença viral contagiosa e grave, que pode ser fatal para os animais e sobreviver por anos no meio ambiente, tornando a prevenção crucial.

Na rádio Vagos FM com a Veterinária Dra. Ana Neves

Fonte: Vagos FM

Rubrica com a Dra. Ana Neves

Olá a todos. O meu nome é Ana Neves, sou médica veterinária na ClinicZoo – Clínica Veterinária de Vagos. Bem-vindos a mais uma rubrica minutos vet. Esta semana vamos falar sobre a parvovirose e a importância da sua prevenção.

A parvovirose é uma doença provocada por um vírus chamado parvovírus, que se aloja no trato gastrointestinal e que provoca uma destruição muito severa das paredes do intestino e do estômago. Isso causa vômitos e diarreia sanguinolenta e muitas vezes a morte do animal com grande sofrimento para o mesmo. A mortalidade é muito elevada, sendo de 98% em animais que não são tratados, e o vírus é muito contagioso e consegue sobreviver durante anos no meio ambiente. Apesar da evolução a nível clínico e do aparecimento de novos tratamentos e novas abordagens, é sempre uma incerteza a sobrevivência dos animais e é sempre uma certeza o sofrimento que eles têm. Assim, o mais importante é mesmo prevenir.

Algumas medidas de prevenção são, em primeiro lugar, vacinar. As vacinas devem ser iniciadas pelas 5-6 semanas de vida e devem terminar pelas 16 semanas. Devem ser reforçadas anualmente. Segundo, peça informações sobre o estado vacinal da mãe sempre que isto é possível visto que, nas primeiras semanas, a imunidade dos cachorros vai depender da imunidade materna. Em terceiro lugar, não retire os cachorros das mães muito cedo. Eles devem ficar com as mães até aos 2-3 meses de idade e, de preferência, devem vir já com o protocolo vacinal iniciado.

Quando receber um cachorro em casa, ligue primeiro ao veterinário, ao seu médico veterinário assistente, informe-se sobre o que deve fazer antes de serem vacinados ou reforçadas as vacinas. É importante assegurar o protocolo de desparasitação e esse protocolo pode ser continuado em casa, sem necessidade de se dirigirem à clínica. Por outro lado, os cães devem fazer um período de adaptação ao novo lar, à nova alimentação, às novas pessoas e ao novo espaço. A falta da mãe e dos irmãos da ninhada é sempre também um fator de stress para o animal. Assim, este período deve ser também encarado como uma quarentena que vai permitir certificar que não existem doenças no animal.

Para aumentar a imunidade dos cachorros, aposte em simbióticos que vão permitir manter a flora intestinal saudável e aumentar a imunidade quer a nível local no intestino e estômago, mas também a nível geral. Se no passado teve casos de parvovirose em casa, redobre os cuidados. Faça uma boa desinfecção dos locais onde viveram os animais doentes e, se possível, evite o acesso dos novos cachorros a estes locais antes de terminar a primeira vacinação. No caso de existirem dúvidas informe-se com o seu médico veterinário assistente.

Por esta semana é tudo obrigada até para a semana.

Palavras Chave

  • Contágio

  • Parvovirose

  • Prevenção

Artigos Recentes

Os nossos serviços

Visite a nossa petshop

Cuidamos verdadeiramente
do seu animal

Contacte-nos